Tag Archives: Empreender

Entrevista sobre Empreendedorismo para o canal “Será que dá certo?”

Para quem não viu, segue a entrevista para o canal “Será que dá certo?” feito a alguns meses atrás.

Entrevista com Carlos Reis, empreendedor desde criança, sonhador nato, muito otimista e orientado para o negócio alem de ter um grande espirito de perseverança.

SQTC: Qual normalmente é o maior erro de um empreendedor?

Eu considero que o maior erro de um empreendedor é pensar que a sua ideia é a melhor do mercado e que vai atender a toda as necessidades dos seus clientes. Quando isso acontece, é como se a pessoa se fechasse em uma capsula, onde não permite nem validar a ideia alem de não deixa-la cresce-la e se desenvolver, e nem permite ter a real noção do tamanho do mercado em que queremos entrar, que na maioria dos casos, pode ser muito mais pequeno do que a gente pensa.

SQTC: Como selecionar os melhores mentores para a sua carreira?

Acho que o mais importante é selecionar os mentores que, alem de terem muita experiencia na área ou no mercado em que você trabalha, que tenham também algumas qualidades com as quais a pessoa se identifique ou que queira aprender. Se uma pessoa é comunicativa ou quer ser comunicativa, então deve selecionar mentores que saibam comunicar bem. Se a pessoa é muito orientada para o negócio ou quer aprender isso, então deve selecionar mentores mais orientados para o negócio. E acho que isso é válido tanto para pessoas nas suas carreiras profissionais, quanto para empreendedores nos seus negócios.

www.takiservicos.com

A entrevista para está neste link aqui

7 dicas de como arranjar tempo

tempo-agendaO tempo é das coisas mais valiosas hoje em dia e maior parte de nós acredita plenamente que não tem tempo para tudo o que deseja. Bom, em quase 95% dos casos isso é uma autêntica mentira. Nós temos tempo para tudo. A questão é que precisamos saber gerir bem o tempo que temos para conseguirmos fazer tudo o que queremos com aquilo que temos. E isso claro, implica sempre escolhas.

Mas para que deixe de dizer que não tempo para fazer alguma coisa que realmente quer, aqui vão algumas dicas para alterar esse cenário.

1. Aceite a realidade.

Você só tem 24 horas por dia e isso é igual para todos. Desde o presidente até o sem-abrigo que está pedindo dinheiro. E inclusive, as pessoas mais bem-sucedidas no mundo também só têm 24 horas por dia. Por isso, pode começar a aceitar que não vai haver momento exato para fazer nada daquilo que deseja. E se não vai existir esse momento, então pense sempre o que quer fazer com ele.

Pense se vale mesmo a pena utilizar o seu tempo com determinados projetos, com determinados trabalhos, com determinados momentos de lazer e até com determinadas pessoas. Definir prioridades vai ajudar a ver que até tem mais tempo do que imaginava.

2. Esqueça o seu “mas”.

Essa é uma das principais desculpas utilizadas para dizer que não há tempo.

“Eu queria mas acabei de entrar em um novo emprego.”
“Eu gostava mas não tenho forças.”
“Eu adorava mas mal tenho tempo para os meus filhos.”

Nunca vai haver o momento ideal. Essa conjuntura que você faz na sua cabeça só vai existir aí. Por isso, se quer mesmo começar alguma coisa, não hesite só por que faz outras coisas ao mesmo tempo. Simplesmente comece.

3. Defina um objetivo claro.

Mas claro que o titulo dessa dica seria impossível. Seja claro com aquilo que quer e até onde quer chegar. Defina datas, defina objetivos e vai ver que eles vão-te dar mais poder do que pensa para poder levar o projeto em frente.

4. Entenda o que está em jogo.

Entender o que está em jogo é mais importante do que chegar ao final. É definir o que você vai ganhar e perder para chegar até o objetivo que traçou. É pensar no que vai alterar na sua vida para alcançar o objetivo que definiu.

Por muitas vezes, os projeto não se concretizam não por que são ambiciosos, mas por que não são pensados no verdadeiro impacto deles nas nossas vidas. Pense sempre antes nas alterações que ele vai fazer em você e principalmente, não se esqueça da dica 2!

5. Defina um horário no seu calendário.

É aqui que as teorias começam a entrar em prática. É preciso definir horários para fazer aquilo que você se comprometeu a fazer.

Não pense que consegue realizar um projeto apenas dizendo que quer fazer e sabendo que tem conhecimento para faze-lo. É preciso mesmo definir quando são os momentos em que vai se dedicar a ele. O que vai sacrificar para poder levar o que pretende para frente. Se não fizer isso, dificilmente você vai conseguir terminar o seu projeto.

Definindo um calendário para trabalhar no projeto e vai ver que isso vai ajudar a dar disciplina, obrigatoriedade e “tempo” para o que quer alcançar.

6. Mantenha os seus compromissos.

Na maioria das vezes sacrificamos coisas importantes em nome de coisas supostamente “urgentes”.

Não pense que pode sempre fazer mais tarde aquilo que não está fazendo agora. Antes de sacrificar os momentos certos por outras coisas, pense se o sacrifício vale a pena, se vai ganhar alguma coisa com isso e se não pode fazer esse sacrifício em outro momento.

Quanto mais sério você tratar o seu projeto, maior a probabilidade de ele sair do papel. Não substitua o tempo em que está investindo no seu projeto por coisas que não iram-te trazer grandes benefícios.

E lembre-se, vai sempre haver tempo para as outras coisas. Só precisa definir quando é que são esses momentos, como um calendário.

7. Arranje tempo para comemorar.

Essa é uma das partes mais importantes e que ajudam a reconhecer o esforço que teve.

Procure ao final do projeto comemorar, ou com amigos, ou com família, ou com colegas de trabalho. O importante é comemorar por ter o projeto terminado.

E não desperdice esse momento. Ele pode ser um motivo para começar um novo projeto.

Profissional Liberal

EmpreendedorismoO mercado de trabalho está mudando. Mas precisamente desde a era industrial. Passamos de uma sociedade de produção totalmente artesanal para a produção em massa. Com o nascimento das grandes empresas, a necessidade de mão de obra foi muito grande e as empresas passaram contratar pessoas para todos os trabalhos necessários para manter o negócio.

Com o passar do tempo e a necessidade de aumentar os lucros, as empresas começaram a se especializar e a contratar os serviços de outras empresas para todos os trabalhos que não eram os principais do modelo de negócio. Começou a haver a redução de pessoal. E essa vai ser uma realidade que cada vez mais irá atingir a todas as empresas e todos os profissionais.

Com o aumento dessa realidade, outros trabalhos que não se tornaram em especialização através de empresas, mas que não são os principais para a construção do negócio, começaram também a ser terceirizados, para profissionais que trabalham de forma autónoma e comprometida com a empresa. Essas pessoas não são funcionárias da empresa, mas trabalham para elas como se fosse. E essa é a realidade de hoje para muitas áreas de trabalho.

E é por isso que eu acredito que cada vez mais os profissionais vão trabalhar de uma forma mais liberal, comprometendo-se com projectos e não com empresas. E o seu rendimento vai ser fruto apenas do seu empenho e do resultado dos projectos em que está envolvido.

E será para esse profissional que o empreendedorismo vai se tornar peça chave para o seu trabalho. A necessidade das empresas vai sempre existir, a questão é que não será mais como se fosse um empregado, mas sim um profissional capaz de fazer trabalhos para ele como se fosse.

E o empreendedorismo é isso. É a nossa capacidade de trabalhar e fazer o melhor naquilo onde queremos ganhar dinheiro. A forma de trabalhar, a forma como encaramos um projeto, a forma como nos motivamos para um projeto terá sempre de ser da maneira mais empreendedora possível. Assim, o mercado de trabalho terá sempre espaço para quem tiver hábitos empreendedores na sua maneira de trabalhar.

Por isso pense todos os dias quando se acordar: Como posso ser mais empreendedor hoje?

Iniciação em negociação

NNegociação 1egociação faz parte do trabalho de qualquer empresa e quando falamos de startups, esse ponto se torna ainda mais importante. A relação win-win é a melhor que uma startup pode estabelecer com um cliente ou parceiro, mas, mesmo para conseguir estabelecer um bom contato, é preciso definir melhor estratégia para fazer a negociação e muita paciência.

Deixo aqui algumas dicas que podem ajudar.

Prepare-se antes de começar

Toda negociação depende do conhecimento das duas partes sobre o que está sendo negociado, por isso, organize-se antes de começa-la. Leve um caderno com os pontos importantes que não podem ser esquecidos. Alem disso, o caderno vai ser importante para escrever todos os pontos que saírem da reunião. Nas reuniões mais longas, esse um caderno para escrever o que está sendo fechado acaba por ser essencial para o trabalho.

Faça perguntas

O passo seguinte é entender como o cliente pensa e, muitas vezes, é preciso fazer perguntas para saber isso. Não deixe dúvidas no ar ou questões subentendidas. Seja claro nas respostas e se notar o mínimo de dúvida do outro lado, volte ao início perguntando se ele entendeu realmente o que você disse. Perguntar não ofende e em uma negociação isso é vital.

Entenda a necessidade

Acredite, a pessoa que está do outro lado da mesa, só vai concordar com você se ela vir que vai ter alguma vantagem para os interesses dela. Ou seja, é importante entender o que o outro lado necessita. Com o desenrolar das perguntas você começa a entender o que levou ele a estar na negociação. Quais são as suas necessidades.

Se verificar que o outro lado não está de acordo com a necessidade que você está colocando em cima da mesa, procure rapidamente sugerir outra para voltarem a mesma base de conversa.

Negociação é uma dança, não uma corrida

Não pense que uma conversa de 5 minutos vai ser suficiente para fechar uma negociação. Negociações não são corridas de velocidade, são danças onde devemos fazer diversos movimentos durante o período em que a música toca. É necessário fazer todos os paços. Não crie ansiedade para atingir logo o que pretende. Va desenrolando conforme o ritmo da negociação.

O negociador mais habilidoso entende porque a pessoa está disposta a entrar no embate, trabalha em cima dos motivos, argumenta e só então convida para a decisão.

Dicas para criar rotinas na sua vida.

rotinasExcelência não é um estado de espirito ou uma arte que se adquiri. É o resultado de muita disciplina e repetição para chegar ao objetivo que traçamos.

Já dizia Aristóteles, “Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato, é um hábito.”

Mas seguir um linha de trabalho sem distrações não é fácil. Mas deixamos aqui algumas dicas que podem ajudar a atingir a excelência

1. Faça pequenas tarefas com objetivos macro.

Sonhar com um grande objetivo é uma boa maneira de nos mantermos em direção a um objetivo. Mas a maior dificuldade é conseguir manter o foco durante o dia-a-dia sem perder o rumo para onde queremos chegar. Grandes sonhos não se realizam da noite para o dia. Por isso, é necessário equilibrar o desejo com as atividades do dia-a-dia e que, normalmente, não resultam em mudanças rápidas na nossa vida.

O melhor caminho então é estabelecer pequenas tarefas com foco em um objetivo maior. Essas pequenas tarefas devem ser diárias e em linha com o seu grande objetivo, de maneira a que o seu dia-a-dia se torne mais fácil. Elas vão ajudar a tornar o seu objetivo uma realidade.

2. Crie hábitos de comportamento.

É mais fácil criar hábitos quando pensamos em criar elos na nossa rotina. O objetivo aqui é criar esses hábitos através de esquemas que o seu corpo assimila quase que automaticamente, reduzindo a barreira mental de ter que faze-lo.

Por exemplo, em vez de “preciso pintar a casa” que é uma tarefa que a mente pode criar barreiras para você começar a faze-la, estabeleça que, quando acabar de comer o café da manha, vou pintar a sala e depois o quarto. Essa maneira de organizar as tarefas ajuda a reduzir as barreiras quanto a começar algo novo na sua rotina. Por isso, da próxima vez que decidir “comer comida saudável” tente “se é hora do almoço, então vou comer apenas carne e legumes”. Resulta mais facilmente.

3. Elimine o excesso de opções.

Durante um dia normal, tomamos inúmeras decisões. Desde grandes, como comprar um carro, até pequenas, como que roupa deve vestir hoje. Essas situações, por mais pequenas que sejam, ajudam a desgastar o nosso cérebro e a sua capacidade de tomar decisões. Um bom exemplo é o de Barack Obama, que nunca usar outra cor para se vestir senão azul ou cinzento. Segundo ele, é uma maneira de reduzir a tomada de decisões para se focar apenas nas decisões realmente importantes que ele tem que tomar.

Por isso, uma maneira que pode ajudar a criar rotinas é definir o que vai fazer com as coisas pequenas. Pense nessa decisão no começa da semana e execute-a da mesma maneira durante a semana. Essa rotina vai ajuda-lo a se focar no que realmente importa.

4. Seja claro no que quer mudar

Uma das questões que existem quando as pessoas querem ter um hábito novo é o por quê. Por que querem ter essa hábito. Muita gente faz essa imaginação final de uma forma errada, pensando em um determinado momento, do que em um resultado prático. Mais do que o resultado, o motivo de querer adquirir um novo hábito muitas vezes não é bem esclarecido para nós mesmos. Isso por que, imaginamos de uma forma errada o resultado da mudança dos nossos hábitos.

Não devemos pensar que “quero aprender programação para fazer uma aplicação para o meu site”. Por ser um motivo pouco latente, e fácil de se mudar (uma pessoa pode resolver pagar para alguém faze-lo) pode acabar com todo o trabalho de se criar uma rotina. Imagine-se antes a fazer programação durante um dia para diversos projectos. Isso pode ajudar a clarificar a sua mente e definir se aquele é mesmo uma rotina que quer ter dentro da sua vida.

5. Elimine a desilusão.

Os novos hábitos são frágeis e pior inimigo deles são as desilusões. Os momentos, “que se dane”, são aqueles que podem, com o tempo, acabar com um hábito, por considerar que, naquele preciso momento, não vale a pena continuar a fazer o que tinha pensando. Não vale a pena o esforço.

Existem várias soluções para que isso não aconteça. Uma delas é a inclusão de uma outra pessoa no seu hábito. Por exemplo, se quer adquirir o hábito de ir correr todos os dias, então convide amigos para ir fazer isso com você. Assim vai estar aumentando o seu nível de compromisso e vai ajudar a manter o seu hábito.

Outra solução é facilitar a vida ao seu hábito. Encontre e elimine os problemas que podem minar o seu hábito. Facilite as coisas para que você mesmo fique encurralado pela falta de opção e acabe por fazer o que tinha planejado.

Outro sistema que pode ajudar é o do se-então. Por exemplo, quer aprender a tocar guitarra mas sente-se casando quando volta do trabalho. Para buscar o seu hábito de volta pense, “se estiver cansado antes de começar a tocar guitarra depois do trabalho, então durma uns 20 minutos e oiça música durante 5 minutos para se motivar”.

Não deixe de ter hábitos em sua vida. Quando bem pensados e definido, podem ajudar você a conseguir aquilo que deseja.

Como comunicar eficazmente para Empreendedores.

ParComunicara os empreendedores, saber como comunicar clara e eficazmente é extremamente importante para o comando da empresa e para vender as suas ideias de negócio. Mas as palavras que você ouve e fala são apenas uma pequena parte da mensagem que tem que passar para a sua equipe, clientes e investidores. É a maneira como ouve e fala que pode fazer toda a diferença no mundo.

Deixamos aqui 12 dicas sobre o que estamos falando:

1 Relaxe. Stress gera irritação, que te leva a ficar com raiva e a raiva desliga a tua comunicação. Estudos mostram que 1 minuto de exercício pode aumentar a atividade cerebral, o que é essencial para a comunicação e a tomada de decisão. Por isso, antes de entrar em qualquer conversação, pode fazer este pequeno exercício para relaxar:

Faça ciclos de 20 segundos na sua respiração. Comece inspirando 5 segundos, mantenha o ar nos seus pulmões durante 5 segundos, solte o ar durante 5 segundos e volte a esperar 5 segundos antes de começar o ciclo. Repita isso durante 2 a 3 minutos. Isso vai ajudar a oxigenar o seu cérebro e a relaxar antes de qualquer conversa ou reunião.

2 Esteja presente no momento. Quando está focado na respiração e no relaxamento, você puxa a sua atenção para esse momento presente. Se você puder trazer esse mesmo sentimento para as suas conversas, vai poder captar o significado emocional de cada palavra do orador. Mantendo esse sentimento presente, você rapidamente irá conseguir reconhecer quando o discurso já não está mais sendo efetivo no seu público-alvo.

3 Esteja quieto. Desenvolver a capacidade de estar em silêncio vai ajudar você prestar o máximo de atenção ao que a outra pessoa está dizendo. Isso vai ajudar a outra pessoa a estar mais confortável enquanto ela fala e vai ajudar a que essa pessoa tenha mais em consideração a sua opinião quando estão em uma conversa.

4 Seja positivo. Faça um inventário mental de seu humor. Você está cansado ou alerta, ou ansioso, ou calmo? Então, pergunte a você mesmo: eu me sinto otimista com essa conversa? Se há alguma dúvida, ansiedade ou frustração, então é melhor adiar a conversa. Se você não poder adiar, então, pelo menos antecipe mentalmente a conversa. Isso irá ajudá-lo a ter uma melhor resposta de maneira a que isso não prejudique os seus objetivos.

5 Confirme os valores. Para ter uma conversa balanceada e justa, todo mundo precisa estar claro consigo próprio quais são os seus valores, intenções e objetivos que tem. Se os seus valores não tiverem alinhados com os da pessoa que você está fazendo negócio, provavelmente vai ter problemas. Por isso, aprende antes sobre os valores dessa pessoa, o máximo que pode. Mas tome cuidado, algumas pessoas conseguem mascarar o que realmente são e acabam por te dizer apenas o que queres ouvir, sem mostrar a sua real intenção por trás da conversa.

6 Relembre memórias. Comece uma conversa com expressões que transmitam bondade, compaixão e interesse. Mas não seja falso. Se estiver com dificuldades de ter esse sentimento, lembre-se durante a conversa de momentos onde você teve esses sentimentos. Você sentirá os músculos dos olhos a relaxarem e aparecerá um meio sorriso no seu rosto, o que irá simular bem o sentimento de confiança no discurso da outra pessoa.

7: Observe os sinais não verbais. Mantenha os seus olhos na pessoa que está falando, mas sem que isso seja evidente. E esteja focado, garanta que você não será distraído por nada. Se a pessoa estiver ocultando algum sentimento, por vergonha ou desejo de engana-lo, só terá ¼ de segundo para perceber isso. E lembre-se, essas micro-expressões apenas mostram quais são as reais emoções que estão escondidas. Elas não te dizem o por que ou se estão sendo escondidas com alguma intenção ruim.

8: Seja grato. A primeira palavra que disser será o tom da conversa, por tanto, comece com um cumprimento e termine com outro cumprimento que expresse gratidão. E claro, você tem que ser genuíno.

9: Fale com emoções. Se você abrandar no seu discurso, a pessoa que está ouvindo irá responder com mais confiança. Quando você está assustado, chateado ou excitado, isso será notado no seu discurso, na variação do tom e na velocidade com que pronuncia as palavras. Por outro lado, uma voz calorosa e forte é um sinal de liderança e vai gerar mais motivação e comprometimento entre os membros da equipe ou ouvintes do seu discurso.

10 Vá devagar. Abrande o seu discurso para ajudar as pessoas a entenderem o que está dizendo. Não é tão intuitivo quanto parece ser. Uma voz calma terá um efeito calmante nas pessoas que estão ansiosas e isso vai ajuda-las terem uma conversa melhor com você.

11 Seja breve. Limite o seu discurso a 30 segundos ou menos. Nosso consciente retém apenas uma pequena quantidade de informação. Se você precisa comunicar alguma coisa essencial, faça isso em pequenos segmentos, com 1 a 2 sentenças e espere para ver se as outras pessoas entenderam a mensagem que você quer transmitir. Se a pessoa se mantiver em silêncio, diga mais 1 ou 2 frases, e faça outra pausa. Isso também ajuda a pessoa fazer apontamentos sobre o que você está falando.

12 Ouça profundamente. Esteja sempre focado na pessoa que está falando. Nas suas palavras, no seu tom de voz, nos seus gestos, nas suas expressões faciais, em tudo. Quando ele fizer uma pausa, você deverá repetir exactamente que ele acabou de dizer. Se ele continuar, então continue apenas estudando e observando o seu próprio discurso, e como ele reage ao mesmo, sem se preocupar se você se lembra exactamente o que ele falou ou não. Apenas mantenha na cabeça o resumo do discurso como um todo, sem preocupar com os detalhes. Discursos demasiados grandes, são naturalmente mais difíceis de serem guardados ao detalhe, por isso, não se preocupe se também não o fizer.